logo
/ Crédito: Pexels
Estilo de Vida 09/03/2021

Seu filho (a) está ON? Dicas para promover a segurança das crianças que acessam a Internet

Proibir não é o caminho. O recomendado é entender como promover a segurança das crianças que acessam a Internet

Por : Da redação

Não há como evitar, estamos todos conectados. Por mais que alguns pais tenham certo receio, as crianças também querem estar ON e negar isso a elas pode prejudicar a construção de suas habilidades digitais.

Ao menos é o que indica um relatório da UNICEF Office of Research – Innocenti, e a London School of Economics and Political Science (LSE), que foi desenvolvido com base na pesquisa da Global Kids Online.

O relatório aponta que ajudar a criança a usar a Internet com segurança é uma ideia muito melhor do que restringir seu acesso.

“Devemos ajudar as crianças a como usar a internet da mesma forma que ajudamos a ensiná-las a atravessar a rua. Não podemos – e não queremos – impedir que as crianças atravessem a estrada só porque isso representa perigo; nosso papel é ensiná-los a atravessar a rua com segurança e responsabilidade em todas as situações, e aplicar salvaguardas que os capacitem a fazê-lo”, afirma Priscilla Idele, diretora do Escritório de Pesquisa-Innocenti do UNICEF.

Sabendo que restringir não é a melhor opção, a UNICEF recomenda que os pais entendam as opções que possuem para promover a segurança das crianças que acessam a Internet.

O Raising Children Network, portal australiano especializado em maternidade, compartilhou algumas dicas interessantes para isso, como:

O plano de mídia familiar

Os pais devem criar um plano que ajude a promover ainda mais segurança para as crianças. Isso pode ser feito, por exemplo, proibindo o acesso de celulares em determinas áreas da casa, explicando para a criança não compartilhar informações pessoais na Internet, estipulando programas e aplicativos que podem ser usados ​​por seu filho.

+ Maternidade

O Google é só para adultos!

Raising Children Network recomenda que os pais coloquem mecanismos de pesquisa adequados para crianças, como Kiddle, ou provedores de conteúdo, como ABC Kids, CBeebies, YouTube Kids ou KIDOZ.

A vistoria é recomenda

“Use a Internet com seu filho ou certifique-se de estar por perto e ciente do que seu filho está fazendo enquanto está online. Dessa forma, você pode agir rapidamente e tranquilizar seu filho se ele estiver preocupado ou chateado com algo que viu online”, explica o Raising Children Network.

Segurança financeira merece atenção

Ninguém deseja receber pagamentos de jogos no cartão de crédito que não foram autorizados, certo? Por isso, é importante também verificar esta questão. “Bloqueie as compras no aplicativo e desative as opções de pagamento com um clique em seus dispositivos”.

LEIA TAMBÉM