Filmes e Séries

Emma Stone cala aqueles que a criticam por cenas “vulgares” em um filme que a consagrou como melhor atriz

Ela não se deixa levar por aqueles que criticam seu trabalho em novo filme

Emma Stone

Enquanto muitos pensavam que nesta temporada de premiações Margot Robbie levaria o prêmio de ‘Melhor atriz’ por seu papel principal em ‘Barbie’, Emma Stone apareceu no mapa para ‘roubar’ todos os prêmios por ‘Pobres criaturas’ (’Poor Things’).

O filme do diretor Yorgos Lanthimos tem sido, em geral, uma grande surpresa, pois não só está competindo em várias categorias, mas também recebeu vários prêmios, incluindo o de ‘Melhor Filme - Comédia ou Musical’ e ‘Melhor Atriz Principal’ no Globo de Ouro, um Leão de Ouro de Melhor Filme e um Prêmio Critics Choice de Melhor Atriz para Emma Stone.

A trama no estilo ‘Frankenstein’ segue Bella (interpretada por Emma Stone), um experimento do cientista Godwin Baxter (Willem Dafoe), que transplanta o cérebro de um feto para o corpo de uma mulher que cometeu suicídio. Bella não tem memórias de sua vida anterior e começa como uma criança selvagem que redescobre as maravilhas e perigos do mundo de forma vertiginosa.

Poor Things

Além da história de Frankenstein na qual se baseia, também mistura um pouco de ‘Alice no País das Maravilhas’, ‘O Mágico de Oz’ e ‘O Marquês de Sade’.

O filme abrange gêneros como ficção científica, fantasia e comédia negra, mas independentemente da brilhante atuação de Stone, o tema das cenas picantes de sexo e nudez tem sido rotulado como “de mau gosto” e “vulgar”. Com isso, a atriz tem se dedicado a defender com unhas e dentes o projeto que a está consagrando como uma das melhores atrizes do momento.

Emma Stone não fica calada

Desde o seu discurso no Globo de Ouro, depois de ganhar o prêmio de Melhor Atriz, Stone aproveitou para esclarecer que, para ela, ‘Pobres criaturas’ é uma comédia romântica. “Vejo isso como uma comédia romântica, no sentido de que Bella cai na vida real, em vez de em uma pessoa. Ela aceita o bom e o ruim na mesma medida; tudo é importante”, disse.

Poor Things

A atriz não apenas está interpretando uma mulher que volta à vida com o cérebro de um bebê que está experimentando o mundo do zero, mas também passa por um despertar sexual, o que torna a dinâmica um pouco complicada e, em alguns casos, controversa. No entanto, durante uma entrevista no programa ‘Front Row‘ da BBC Radio 4, ela explicou que essa é sua atuação “mais honesta”.

“Bella é completamente livre e não tem vergonha do seu corpo. (O sexo) é obviamente uma grande parte da sua experiência e crescimento, assim como acredito que seja para a maioria das pessoas na vida”, disse.

Stone acrescentou que "não é alguém que só quer ficar nua o tempo todo", mas queria "honrar" a perspectiva de Bella enquanto ela descobre o mundo. "Grande parte disso era ser fiel à experiência de Bella... Ela não sabe como se envergonhar dessas coisas ou encobri-las ou não se envolver completamente na experiência quando se trata de algo".

Poor Things

No Reino Unido, o filme esteve prestes a ser proibido, mas em vez disso, foi reeditado em relação a certas cenas de sexo, algo com o qual Stone não concordou.

“Dizer: ‘está bem, vamos simplesmente eliminar tudo isso porque nossa sociedade funciona de uma maneira particular’, sentiu-se como uma falta de honestidade sobre quem é Bella”, explicou.

A atriz sempre se sentiu confortável com as cenas

Em uma entrevista com a ‘GamesRadar+’, Stone foi sincera sobre a filmagem das cenas de sexo e a recepção que elas tiveram. Ao afirmar que as cenas eram “muito confortáveis”, Stone também disse que estava preparada para fazê-las porque as considerava necessárias para a jornada de Bella Baxter.

“Eu estava muito confortável. Sempre foi um quarto muito pequeno, havia poucas pessoas e tínhamos uma coordenadora de intimidade incrível, Elle McAlpine. De certa forma, essas cenas foram um pouco mais fáceis do que as outras porque eram muito coreografadas e simples”, afirmou.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM