Entretenimento

Pantanal: Isabel Teixeira, a Bruaca, fala sobre os abusos emocionais sofridos pela personagem

Atriz conta que a personagem a fez se perguntar sobre abusos em sua própria vida

A personagem Maria Bruaca, interpretada pela atriz Isabel Teixeira, passa por poucas e boas na mão se seu marido, Tenório (Murilo Benício), em ‘Pantanal’. A personagem que sofre com abusos psicológicos e que se acostumou a se anular para viver para os outros, tem ganhado o carinho dos fãs do folhetim.

Apenas o fato de ela ser chamada de “bruaca” pelo companheiro já escancara uma relação tóxica e problemática. Mas muitas características distanciam a intérprete da personagem, que nem à mesa pode se sentar com a família para jantar. Enquanto Isabel é nascida e criada no centro da cidade de São Paulo, Bruaca veio do norte do Paraná e depois se mudou para o Pantanal. Mesmo assim, com tudo que as afastam, a atriz se conectou com o texto.

· · ·

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por:Pantanal: Dira Paes revela como são feitas as cenas de nudez na novela

· · ·

Em entrevista recente ao site Gshow, Isabel falou sobre sua relação com a personagem e como Maria Bruaca a fez rever alguns pontos de sua própria vida.

“A novela e essa personagem são obras-primas e, como toda obra-prima, ela é universal. Descobri muitos pontos de contato com mulheres contemporâneas”, conta a atriz. “Nos 30 anos que eles estão casados, coisas que não são normais se normatizaram para ela. E eu me pergunto, olho pra mim e questiono: ‘Será que isso aconteceu comigo também? Será que acho normal coisas que não são’. Respondi a mim mesma que sim”, relata Isabel.

A atriz aproveitou ainda para falar um pouco sobre o que podemos esperar de sua personagens nos próximos capítulos da novela, da descoberta das mentiras do marido, até seu envolvimento com o peão Alcides (Juliano Cazarré).

“A realidade dela é aquela casa. Ela pisa nesse chão concreto e acredita neste casamento. Com a descoberta da segunda família de Tenório, ela perde aquele chão. Imagino esse chão sofrendo um abalo sísmico, um terremoto. São 30 anos de casamento, são teias invisíveis entre aquelas duas pessoas. Ela tenta continuar em pé, durante um bom tempo na novela. Ela joga pra tudo que é lado e, um desses, é a sedução, a descoberta da própria sexualidade”, conta Isabel.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM