logo
Saúde e Bem-estar 25/04/2021

Reposição hormonal para a menopausa pode aumentar o risco de câncer

Alguns estudos relatam que a alternativa pode ter mais consequências do que benefícios

Por : Redação

Com a chegada da menopausa, as mulheres passam por um processo de alterações devido à diminuição da produção de estrogênio e progesterona e ao fim das menstruações.

Para aliviar alguns sintomas incômodos (como as chamadas ondas de calor), muitas recorrem às terapias de reposição hormonal (TRH). O tratamento pode ser em géis, cremes, adesivos e comprimidos.

Em qualquer caso, alguns estudos relatam que a alternativa pode ter mais consequências do que benefícios.

Saiba mais:


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela nossa publicação mais recente:


Menopausa e reposição hormonal

De acordo com o portal BBC Mundo (em espanhol), pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, descobriram que a TRH aumenta em duas vezes as chances de desenvolver câncer de mama.

Os especialistas estimam que 1 milhão de casos desse tipo de câncer podem ter sido causados ​​pela terapia nos países ocidentais desde o início dos anos 1990.

Os números

O estudo descobriu que 6 em cada 100 mulheres entre 50 e 69 anos podem desenvolver câncer de mama, mesmo sem fazer a terapia de reposição hormonal. Porém, esse número aumentaria para 8/10 se elas consumissem estrogênio e progesterona.

A professora da Universidade de Oxford Gillian Reeves alertou que eles não querem alarmar as mulheres, mas também não querem dar falsas garantias.

“O que esperamos é que as mulheres usem essas informações para tomar uma decisão muito mais informada sobre se desejam iniciar ou continuar com a TRH”, disse.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias:


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias: