logo
/ Pexels
Saúde e Bem-estar 19/04/2021

Estudo revela que perda de gordura acelera o processo de envelhecimento facial

O verdadeiro culpado pelo envelhecimento facial seria a perda de gordura facial próxima à superfície da pele e nas áreas mais profundas

Por : Redação

Mais cedo ou mais tarde, todos temos que enfrentar o envelhecimento. E, durante anos, acreditou-se que o envelhecimento facial se devia exclusivamente à flacidez dos tecidos que cedia com a gravidade.

No entanto, o verdadeiro culpado pelo envelhecimento facial seria a perda de gordura facial próxima à superfície da pele e nas áreas mais profundas.

Um estudo publicado na revista médica Plastic and Reconstructive Surgery analisou 19 pacientes submetidos a tomografias computadorizadas de cabeça em duas ocasiões, com quase uma década de intervalo, para determinar as alterações na face.


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela nossa publicação mais recente:


Conclusões do estudo

Os pacientes analisados ​​tinham idade média de 45 anos no início do estudo e cerca de 57 anos no seguimento. E foi estabelecido que o volume total de gordura facial diminuiu cerca de 12% no período comparado.

Os resultados também mostraram uma perda definitiva e mensurável de volume de gordura entre a área dos olhos e a boca.

Ao fazer isso, eles apontam que “as descobertas fornecem evidências diretas para apoiar a teoria da ‘perda de volume’ do envelhecimento facial”.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias:


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias: