logo
/ Reprodução/Nueva Mujer
Saúde e Bem-estar 18/12/2020

Distúrbios do sono: o que fazer para dormir melhor?

Por : Nova Mulher

Quarentena e confinamento, mudanças drásticas na rotina, aulas e trabalho on-line, distanciamento social e incerteza têm feito com que muitas pessoas durmam mal há meses e piorado distúrbios do sono.

Um dos grupos mais afetados durante a pandemia tem sido os alunos, pois tiveram que modificar horários, adaptar-se às aulas on-line e estudar em casa, o que nem sempre é fácil ou confortável.

Todas essas mudanças e o uso excessivo da tela aumentaram os distúrbios do sono. Também é comum que períodos de estresse, como época de provas, sejam acompanhadas por insônia.

Muitos modificam seus horários de sono, começando depois das 2 da madrugada e acordando depois das 10 da manhã. Isso também causa problemas na qualidade do sono.

A neurologista do Programa de Medicina do Sono da Clínica Andes, Evelyn Benavides, diz que “esta é uma situação complexa, pois o sono ruim e doenças associadas podem influenciar o desempenho acadêmico. Nesse sentido, é muito importante realizar hábitos que contribuam para um descanso tranquilo”.

 

O que podemos fazer para dormir melhor?

A especialista fornece recomendações para que os alunos tenham uma boa qualidade de sono.

  • Diminuir o uso de telas, especialmente à noite, porque dificulta o sono.
  • Mantenha uma rotina de levantar e deitar em horários fixos. Espero que nos fins de semana não mude mais de duas horas dos horários habituais.
  • Mantenha-se ativo durante o dia e menor atividade à tarde e à noite.
  • O exercício promove um bom sono, idealmente durante a manhã. Recomenda-se fazer pelo menos 30 minutos e de preferência ao ar livre.
  • Evite o uso de substâncias estimulantes à tarde, como cafeína, tabaco e álcool.
  • Evite a automedicação para estimular o sono. Alguns podem ter efeitos colaterais ou interferir com outros medicamentos.

“É muito importante dormir as horas necessárias (em um adulto, de 7 a 9 horas por noite) e que esse sono seja realmente tranquilo”, diz Evelyn Benavides.

O sono ruim pode ter consequências muito negativas para a saúde. Segundo a especialista, “o sono ruim estimula processos inflamatórios e desregulações de açúcar”.

Além disso, pode causar “ganho de peso devido a um desequilíbrio nos processos cerebrais de regulação do apetite e alterações hormonais que nos impedem de absorver o que comemos”.

 

Fonte: Nueva Mujer