logo
/ Reprodução/Nueva Mujer
Saúde e Bem-estar 27/10/2020

Mitos sobre contracepção: especialista esclarece as dúvidas mais comuns

Por : Nova Mulher

Se você não quer engravidar, então é ideal cuidar de si mesma e usar algum método anticoncepcional.

No entanto, muitas mulheres os evitam por causa de algumas crenças que têm, pensando que fazem algum mal ou que, quando quiserem ser mães, não conseguirão mais engravidar.

É por isso que Caroll Delgado, assessora médica da Bayer na área da saúde da mulher, esclareceu alguns mitos em entrevista ao jornal El Universal sobre métodos anticoncepcionais e a importância de usá-los para prevenir gravidezes indesejadas.

“Para tomar decisões informadas em saúde sexual e reprodutiva, é essencial receber aconselhamento contraceptivo de um profissional de saúde especializado e, portanto, escolher a opção que melhor se adequa às necessidades, prioridades e expectativas de cada mulher”, disse a especialista.

 

Mitos sobre o uso da contracepção

Perda de fertilidade

Um dos principais mitos é sobre contraceptivos hormonais e sua suposta perda de fertilidade.

Delgado explicou que “é um mito porque os contraceptivos não têm relação com problemas de fertilidade. Seu único papel é evitar a gravidez. Uma vez que o uso de cada método é interrompido, a fertilidade se recupera ao longo de um determinado tempo, que varia dependendo do contraceptivo utilizado”.

 

Contraceptivos orais causam aborto

Esse mito também foi esclarecido pelo especialista, que enfatizou que os contraceptivos hormonais não são abortivos.

“Eles não são usados para este fim, mas para evitar a chegada de espermatozóides ou a liberação de óvulos que podem ser fertilizados.”

 

Quebras contraceptivas

Acredita-se também que uma pausa deve ser feita ao tomar contraceptivos orais, mas é totalmente falso, como explica o especialista.

“Os hormônios estão constantemente se adaptando ao corpo, e seu uso é completamente seguro. Por isso a descontinuação não é recomendada.”

 

Ganho de peso

Acredita-se que os contraceptivos hormonais causem ganho de peso, mas o especialista esclareceu que esse não é o caso.

“A maioria das mulheres não experimenta alterações no peso corporal, só ocorre em alguns casos do implante subdérmico, o que geralmente gera um aumento no apetite. O uso de contraceptivos deve ser acompanhado de uma dieta saudável e rotinas de exercícios que controlem qualquer fator de peso.”

 

Contracepção a longo prazo em adolescentes

Acredita-se que a contracepção a longo prazo em adolescentes seja prejudicial, mas pelo contrário, elas são as melhores.

“Pelo contrário: profissionais e programas de saúde recomendam isso devido à sua alta efetividade e longo período de proteção, que vai até 3 ou 5 anos”, explica Delgado.

 

Alguns dos métodos anticoncepcionais mais usados

A pílula anticoncepcional

Esta pílula é uma das mais usadas, contém hormônios e ajuda a prevenir a gravidez indesejada.

Em alguns casos, tem efeitos colaterais, então você deve consultar o seu médico antes de começar a tomá-la.

 

Patch contraceptivo

É um patch de plástico fino e quadrado, que gruda na pele e libera hormônios semelhantes aos produzidos pela mulher, parando a ovulação e tornando o muco do colo do útero mais espesso, prevenindo a gravidez.

 

Anel vaginal

O anel vaginal é um dispositivo contraceptivo composto por um acetato de vinil e copolímero de etileno que libera estrogênio e progesterona.

Pode durar até três semanas e é colocado dentro da vagina para evitar a gravidez pela própria mulher.

 

Fonte: Nueva Mujer