Fatos sobre os contraceptivos mais populares que você deve saber antes de escolher o melhor para você

Reprodução/Nueva Mujer

Fazer sexo deve ser um ato além do prazer — é preciso responsabilidade. Você deve escolher com antecedência seus métodos contraceptivos femininos confiáveis se você ainda não quiser trazer vida ao mundo.

Para sua escolha, fatores como idade, situação hormonal ou número de parceiros sexuais tornarão sua proteção perfeita.

 

Pílulas e anéis vaginais

Eles estão dentro de métodos contraceptivos hormonais. Entre suas vantagens destacam-se que elas ajudam a tornar as menstruações mais suportáveis, reduzindo sangramento, cólicas e dor, bem como outras condições como acne ou cistos ovarianos.

De acordo com o portal Nueva Mujer, eles também podem proteger contra cânceres de ovário e endométrio, juntamente com a necessidade de não parar a relação sexual.

Em contraste, eles não vão protegê-lo de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), pode retardar ciclos normais, ser menos eficaz quando tomado com certos medicamentos, e o patch pode deixá-lo desprotegido se exposto à luz solar diretamente ou a altas temperaturas.

 

Pílulas progressivas, implante e injeções

Eles têm vantagens semelhantes em relação aos anteriores, mas também diminuem o risco de anemia, são adequados para mulheres a partir dos 35 anos que fumam e fornecem proteção contraceptiva altamente eficaz e de médio cumprimento.

Reduzem os sintomas da endometriose e do risco de doença inflamatória pélvica, além de ajudar a diminuir as convulsões em quem sofre desse problema.

Como um lado negativo, eles também não vão protegê-lo de uma DST, causar períodos irregulares, os comprimidos devem ser tomados ao mesmo tempo todos os dias, causar dores de cabeça, ganho de peso e o implante deve ser colocado e removido por um profissional de saúde.

 

Dispositivo intrauterino (DIU)

Esse método, um dos mais conhecidos, tem a popularidade de ser um dos mais eficazes para prevenir a gravidez e se torna um dos mais econômicos por sua durabilidade.

De acordo com a mesma fonte, pode aliviar o sangramento menstrual grave e cólica, em combinação que a fertilidade atinge rapidamente a mulher após sua remoção quando não é mais necessária.

Uma das desvantagens mais comentadas é que, no início, muitas vezes é caro para muitas mulheres, mas a longo prazo acaba custando menos do que outras de suas similares. Também requer exclusivamente um profissional treinado para inserção e retirada.

 

Na busca pelo ideal

Embora existam outros para os mencionados acima, como o diafragma e o preservativo feminino, nenhum deles rouba o pódio entre os mais usados e recomendados para o preservativo masculino, já que além de evitar a gravidez protege você de doenças.

No entanto, isso não é mais prático com um casal estável e também se torna pesado para o bolso depois de um tempo.

Os ginecologistas recomendam escolher um, de um especialista, que se adapte ao modo de vida e às condições de saúde pessoal.

A Fundação Si Mujer garante que “a forma de uso, quantas vezes deve ser usada, o custo, os efeitos colaterais, entre outros” deve ser levada em conta na seleção entre métodos contraceptivos.

Trata-se de um processo muito importante, que deve ser levado a sério, pois pode ter um impacto direto na eficácia, que está principalmente associada às suas características pessoais e estilo de vida.