Pesquisadores descobrem diferenças entre casais que se beijam mais do que outros

Reprodução / NBC

O beijo é um dos primeiros gestões que marca o início de uma relação amorosa, mas a ciência descobriu que ele pode determinar outros aspectos muito importantes para os casais.

Um estudo da Arizona State University, nos Estados Unidos, identificou que uma maior frequência de beijos entre os parceiros pode influenciar os níveis de estresse, satisfação no relacionamento e até parâmetros de saúde que podem se refletir no exame de sangue.

gif

A pesquisa comparou dois grupos de casais. No primeiro, as pessoas foram instruídas a aumentar a frequência do beijo ao longo de um período de seis semanas. O outro grupo não recebeu essas instruções.

Depois de seis semanas, os cientistas avaliaram os dois grupos de casais com diferentes testes psicológicos e também extraíram sangue deles.

O resultado determinou que aqueles que foram orientados a beijar mais relataram um maior nível de satisfação no relacionamento e experimentaram menos estresse.

Além disso, descobriu-se que não apenas as variáveis ​​psicológicas melhoraram, mas eles também apresentaram níveis mais baixos de colesterol no sangue, indicando que beijar traz benefícios tangíveis à saúde.